Sobre uma degustação de Cabernet Franc - Confraria Assemblage

Hora de falar do meu encontro de junho com as gurias da Confraria Assemblage. 

O tema deste mês foi Cabernet Franc. A uva tem sido a minha preferida deste inverno. Acho que por mais que seja uma uva bastante plantada no Brasil, muito antes da Cabernet Sauvignon - inclusive, ela não é de domínio público como a "prima" tão conhecida hoje em dia. 

A Cabernet Franc é mais elegante e sofisticada, quando comparada com a Cabernet Sauvignon. Ela possui um herbáceo menor, apresenta aromas de frutas vermelhas e negras e normalmente tem um corpo de médio para leve. Além disso, a sua acidez ajuda a gerar vinhos bastante gastronômicos, que combinam com uma série de pratos.

Wines of Uruguay 2022

Feiras de vinho.

Bom, quem me acompanha aqui sabe que eu ia direto neste tipo de evento, mas bem antes da pandemia, eu já tinha perdido a euforia que me tirava de casa. 

Agora, resolvi voltar a ativa, mas com uma seleção bem intensa de quais feiras escolher para visitar. 

A primeira desta retomada foi a Tannat & Cordeiro, organizada pelo Consulado Uruguai aqui do Brasil. Na feira, diversas vinícolas, com e sem importação, mostrando seus rótulos - não apenas de Tannat - mas de diversas uvas, representando a diversidade que um país tão pequeno, quanto o Uruguai, consegue ter. São mais de 90 tipos de solo e 1.200 vinhedos plantados. 

Selecionei 4 vinhos, de todos que experimentei, para falar um pouco mais. 

Kōon Gastronomia: uma verdadeira experiência gastronômica.

A um tempo que não estava saindo para conhecer lugares novos. Acho que a pandemia me deixou preguiçosa. 

Mas es que veio o convite de conhecer o Restaurante Kōon Gastronomia. 

Quinta do Alqueve Touriga Nacional /Syrah 2003.

Queria começar contando uma história, que já contei por aqui. 

Uma vez eu vi um documentário de desastre de aviões, nada a ver com vinhos, mas que ao ser entrevistado, um dos sobreviventes dá uma resposta que me fez questionar minha adega.

Pergunta: O que mudou na sua vida após o acidente?

Resposta: Que na minha adega só tem vinho comum, os especiais eu tomo. 

Todos nós, que amamos vinhos, guardamos certas garrafas para "um dia especial", mas que dia especial é este, afinal? 

Eu sei que não da pra sair abrindo vinho especial todo dia só para comemorar que estamos vivos... mas sim, podemos abrí-los em momentos especiais do nosso dia a dia. 

Não, não é a mesma coisa. 

Depois da pandemia, estar com meus pais - que sempre foi especial pra mim - ganhou outro significado, agora toda vez abrimos um desses "vinhos especiais" da minha adega.

Brancos de Inverno - Confraria Assemblage

Hora de falar da degustação de maio da minha Confraria Assemblage. 

O tema? Brancos de inverno! 

Quem sugeriu? Eu, claro! Queria mostrar para minhas novas amiguinhas que os brancos também podem nos fazer felizes no inverno. 

Tons de Malbec - um encontro online com Maximiliano Ortiz.

As degustações on-line vieram para ficar, mesmo agora que já estamos retomando os eventos presenciais, seguimos com alguns compromisso "no computador". Confesso que estar com pessoas é muito bom, mas degustar vinhos em casa pode ser melhor ainda.

Pois bem, mês passado participei de uma degustação bem bacana com o pessoal da Wines of Argentina. Na oportunidade, escutamos o enólogo da Bodega Trivento, Maximiliano Ortiz, falando sobre o tema: "Tons de Malbec".

Altos Las Hormigas Malbec La Danza

Eu já conhecia a vinícola Altos Las Hormigas de outros carnavais, sempre gostei de seus vinhos e os usava como opção para alguns momentos especiais. 

Participei de uma degustação online com o Déco Rossi, embaixador da vinícola aqui no Brasil. Claro que a apresentação foi incrível, porque o Déco é autoridade nos assuntos Argentina, Malbec e Altos Las Hormigas, ou seja, o que não faltou foi conteúdo. Mas o que mais me chamou atenção, foi a história da vinícola e a preocupação deles com o coletivo, com o sustentável. Além disso, eles se preocupam em fazer vinhos distintos, com personalidade. Para isso, dão bastante atenção para o solo, o clima, a topografia e a biodiversidade. Afinal, é entendendo o Terroir que o homem consegue produzir os melhores vinhos.