Roteiro em Madrid.


Comecei escrevendo de dois lugares bacanas que conheci em Madrid. Agora resolvi que fazer um post geral, sem focar no vinho, só para "turistar".
Pontos gerais que podem facilitar sua vida em Madrid:

- O metro: tem linhas que ligam a cidade inteira, mas se seu hotel for no centro (o que é a melhor pedida) só vais precisar delas para ir e voltar do aeroporto. Para comprar a passagem é necessário colocar a linha e a estação de destino, pois o preço vai depender do trajeto. E não esqueça de guardar o bilhete, você vai precisar dele para liberar a catraca do aeroporto.



Outra coisa, em Madrid lugares com o nome de café não são exatamente cafés… mas existem várias confeitarias e docerias bacanas por lá. Agora se o foco for café mesmo, então nem saia do Brasil, pois o que percebi é que o povo de lá não sabe tirar café. Caso o vício seja muito grande, faça como eu peça café com leite. 
Na hora de escolher o hotel, prefira diária sem café da manhã, você poupa no hotel e acaba conhecendo vários lugares legais que oferecem menus "desayuno" bons e baratos. Aliás outro ponto legal de lembrar é que não existe pão ruim por lá. Eu, como boa neta de padeiro que sou, quase enlouqueci.
Passamos 5 noites e 6 dias dias em Madrid, mas se dividires a cidade em três regiões, como os guias turísticos fazem, você consegue fazer uma por dia. Como nosso hotel era ao lado da "Puerta do sol" todos os nossos roteiros começavam por ali.



Madrid Bourbon: um bom trajeto é seguir a Calle de Alcalá até a Plaza de la Cibeles. Lá, nas quatro esquinas, seus olhos vão encontrar prédios encantadores. Descendo o Passeio do Prado, tu chegarás ao Museo do Prado, mas se for de terça a sábado não vale a pena entrar antes das 18h, pois após este horário a entrada é gratuita e a fila, apesar de grande, anda rapidinho. Então siga o caminho pela Iglesia de San Jerónimo el Real e de la vá para o Parque del Retiro, que é um lugar incrível para fazer um picnic, tomar um chimarrão (aliás foi um dos momentos que senti mais saudade do meu mate) ou apenas ficar de bobeira descansando os pés jogado à sombra de uma árvore. Fique o tempo que quiser, mas não vá embora sem conhecer o monumento Alfonso XII, é muito bonito e vale cada passo.
Depois disso você vai precisar fazer um tempo até às 17h45, horário que vale a pena ir para fila do museo. Neste meio tempo tu podes comer ou beber alguma coisa nos bares e restaurantes da Plaza de Plateria de Martinez, são várias opções e todas bem bacanas, fora o clima da praça que é super aconchegante. Aliás, o que não falta em Madrid são praças neste estilo. Coloque o despertador para não perder o horário e se jogue na fila… o lugar tem peças incríveis para quem gosta de arte e peças famosas para quem não se importa, mas curte ter um momento de cultura. 
Dali você pode voltar passeando pelas ruas, uma opção é voltar pela Carrera de San Jerônimo e passar na Plaza de Canovas del Castillo, Place Hotel, Congresso dos Deputados e Plaza de Canaleias e voltar para o Hotel, tomar um banho e sair para jantar. Um lugar legal é ir num dos restaurantes na Plaza de Santa Ana, inclusive tem um estilo winebar, bem bacana.



Centro de Madrid: é só andar em zig zag, todas as ruas são lindas e valem a pena. Mas se precisares de uma dica, vá pela Calle Mayor até a Plaza Mayor e já registre este ponto turístico logo no início do dia, pois a noite tem morador de rua e drogadita. Sim, lá também tem disso, fazer o quê?! Depois fique indo e vindo pela região até sentir que está na hora de tomar uma taça de qualquer coisa, então passe no Mercado de San Miguel, afinal se está em Madrid, tem que conhecer. Ai um trajeto legal é subir para a Plaza de Isabel II, conhecer o Teatro Real, a Plaza de Oriente (ai você até pode ir no café Oriente que está nos guias, mas eu achei perda de tempo), dali podes subir para a Plaza de España passando pelos pontos turísticos do caminho e na volta fazer hora nos Jardines de Sabatini. Se for de abrir a setembro, que a entrada do Palacio Real é gratuita após às 18h, fique de olho no horário e vá para a fila uns 15 minutos antes, não vale a pena chegar mais cedo, pois a fila anda super rápido. Se não for, vá a qualquer horário, mas não deixe de conhecer o palácio, vale cada centavo.
Dependendo do horário, ou voltas para o hotel ou podes ir direto para a Calle de la Cava Baja e região, pois ali tem vários restaurantes bacanas, caros, baratos, chiques ou descolados, é só escolher um. 



Chueca: certeza que foi o lugar que mais gostei. Lá tu podes fazer o zig zag que quiseres, pois todas as ruas são charmosas, com muitos "prédinhos", docerias e lojinhas bacanas. Afinal, mesmo com o Euro do jeito que está ainda vale mais a pena fazer umas comprinhas por lá do que aqui no Brasil, só cuidado com a mala.
Por ali também não falta restaurantes, isso sem falar nos mercados. Já escrevi sobre um de cada, mas logo, logo escreverei sobre os outros lugares legais que conheci. De uma forma geral os mercados são uma boa opção para quem está em grupo, assim cada um pega o que quiser comer e todos comem junto, como numa praça de alimentação, só que não. 
Enfim, Madrid é tudo de bom, eu voltaria para passear e até mesmo para morar… mas levaria minha família junto, se não como iria aguentar a saudade.



Ah! Só mais um detalhe, se tiveres tempo vá a Toledo. É bem perto e vale a pena. Uma cidade linda, cheia de detalhes bacanas e doces incríveis. E vá de trem, é fácil, rápido e mais barato que os inúmeros passeios fechados que eles vendem por toda cidade.

Santé!

* quem quiser mais dicas é só mandar email que eu respondo! chateaudejane@gmail.com

2 comentários:

  1. Muito bom, quero fazer uma viagem com vocês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que fazer mais isso agora! Aproveitar a vida! :)

      Excluir