Aprendendo sobre a Sicília

Estamos em plena época dos eventos de vinhos. Desde abril, não estou tendo tempo para quase nada. Quando não vou para fotografar, vou para aprender. Nesses eventos a gente aprende mais do que realmente bebe. Se engana quem pensa que essa vida de blogueiro de vinho é só festas e taças cheias, de vez enquando até que é verdade, mas nos eventos normais, a idéia é mesmo degustar e aprender. 
Semana passada fui num evento de vinhos sicilianos. Preciso admitir: não sabia muito o que esperar, conheço pouco sobre a Sicília, mas estava disposta a aprender. Fiz minha inscrição nas duas Masterclasses, para não ter erro e poder aprender um pouco mais. 



Nessas ocasiões sempre tem alguém que entende bastante sobre o assunto e que faz uma seleção de vinhos bons que estejam na feira e nos passa as informações esperadas numa degustação. 
Na primeira aula experimentamos 13 tintos. Vinhos diferentes do que eu estou acostumada, mas normais para aqueles que gostam dos vinhos sicilianos.
Parti do pressuposto que iria degustar todos, mas que escolheria como meu preferido um que tivesse importador. Isso porque pensei que assim as pessoas que leem o Château poderiam ter oportunidade de conhecê-lo.



Escolhi o Nerobufaleffj IGT 2008, feito 100% com Nero d'Avola, importando pela Decanter.
Já no primeiro contato que tive com ele, não sei se são os 24 meses de madeira, mas o aroma era de truffa de chocolate e ponto. Perfeito para chocólatras como eu. Além disso, o equilíbrio e a complexidade deste rótulo se sobressaiu muito no meu paladar.
Uma sensação de aconchego e carinho tomaram conta dos nossos sentidos já no primeiro gole. 
Depois fomos direto para a segunda aula, nesta, estávamos com pressa e por isso acabamos acelerando o processo, mas ficamos apenas um pouco a frente dos demais, o que também foi legal, pois conseguimos acompanhar um pouco do que o palestrante estava falando e ai percebemos que sabemos mais do que julgamos saber, pois a maioria dos comentários estavam exatamente iguais aos que havíamos escrito na nossa folha.


O meu vinho preferido da segunda Masterclass foi o Cantina Cellaro Due Lune 2011, importado pela Casa Flora. Um vinho também bastante aromático, na verdade foi como uma bomba de aromas. Especiarias, terra, frutas e, o que mais me chamou atenção, mentolado. Eu estava sentindo algo diferente que estava gostando, mas não sabia o que era, foi quando minha amiga, Evelyn Figleri - do Blog taças e Rolhas - falou em menta. Nossa! Na hora veio a tona na minha memória olfativa... era isso mesmo.




A viagem à Sicília foi ótima, mas agora preciso juntar dinheiro e começar a carimbar meu passaporte de verdade.
Santé!

3 comentários:

  1. Precisamos carimbar nossos passaportes, mesmo!
    Obrigada pela citação!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tu vais carimbar agora em julho... aproveita por mim!

      Excluir
    2. rsrsrsrs... Faltam 6 semanas!!

      Excluir